sábado, 18 de dezembro de 2010

How much time do we have?

video

Trabalho realizado para o módulo "Processo criativo - Imagem".
Objectivo: Criar um anúncio dentro de um tema específico, neste caso o preservativo, utilizando imagens de contos infantis.

Por: João Santiago e Susana Soares

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Campanha Lloyds



Campanha Lloyds
Dupla criativa: Elisabet Gallego e Susana Leitão

Briefing: criação da primeira campanha do Lloyds Banking Group, já tendo como presidente executivo o português António Horta Osório. O objectivo da campanha é agradecer aos britânicos o facto de terem acreditado na recuperação daquela entidade bancária assim como terem (através do Governo) investido na mesma.
Insight: "quero devolver com lucro o dinheiro aos contribuintes".
Conceito: You helped us before. Lloyds, it’s time to payback
Assinatura: You helped us before, it’s time to payback
Meios escolhidos: Filme, Facebook, Youtube.

Significado do conceito:
•É tempo de devolver
•Agradecer
•Reconhecimento

FILME
•Um dos homens é sempre o mesmo. Representa o Lloyds
•No final de cada anúncio aparece o ecrã preto o logótipo do Llloyds assim como a assinatura: You helped us before, it’s time to payback

Carteirista:
Homem entra no Metro. O metro vai cheio. Encosta-se a um senhor e retira-lhe a carteira do bolso. Abre a carteira e em vez de tirar dinheiro coloca dentro da carteira mais dinheiro. (Investimentos)

Multibanco
Um homem aborda uma mulher na rua e obriga-a a ir a uma caixa multibanco (do banco Lloyds). E, em vez de ela levantar dinheiro ele dá-lhe dinheiro e obriga-a a fazer um depósito. (Conta Poupança)

Assalto por esticão
Uma mulher passeia na rua e de repente um homem passa e puxa-lhe a mala, tirando-lha. Depois despeja-a e volta a meter tudo dentro de uma mala Louis Vuitton. (Crédito Pessoal)

Assalto a residência
Dois ou três homens encapuzados entram numa residência, abrem a porta e dirigem-se para a sala. Ali, começam a tirar TV, DVD, Aparelhagem, Sofás… De seguida vê os mesmos homens a colocar os mesmos itens dentre da sala mas desta vez topo de gama, ou seja, LCD, Sofás de pele, e outra tecnologia de ponta. (Crédito pessoal)

Sem-Abrigo
Dois ou três homens raptam um sem-abrigo e metem-no à força dentro de uma carrinha preta, com vidros fumados. Tapam-lhe a cabeça com um gorro. Depois de percorrerem algumas ruas o sem-abrigo acorda numa casa. (Crédito habitação)

FACEBOOK
•Criação de uma página no Facebook sob o nome de Time to Payback. Em baixo do lado esquerdo teria o símbolo e o nome do banco.
Criação de várias campanhas e eventos. Entre elas uma acção de voluntariado com o nome de Ajude e Receba a Dobrar. A acção desenrolar-se-ia da seguinte forma: Os 100 clientes do Lloyds que praticarem as acções mais altruístas, sejam como voluntariado, géneros ou dinheiro doado, ganham uma Conta Poupança Reforma com o dobro do dinheiro investido nessa acção.
As condições: Cada pessoa tem que publicar no mural da página a prova fidedigna de que praticou essa acção assim como o valor que investiu.

YOUTUBE
•Criação de uma página do Lloyds. Making-off de toda a campanha/acção do Facebook. Colocar online a forma como foi construída a página e constituída a equipa por detrás da página Time do Payback: Ajude e Receba a Dobrar, as pessoas por detrás da campanha e a filosofia da mesma. Mostrar também o feedback das pessoas assim como fotografias e acções de solidariedade.

•Possível reality-show que mostre, apenas online, o acompanhar das acções e das pessoas que se propõem a realizá-las. Serviria de igual forma como prova.

* Trabalho realizado para o modulo de Introdução à Criatividade Publicitária

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Banco de óvulos e esperma



Este filme foi feito no âmbito da disciplina “Processo Criativo Imagem”.
A partir de imagens inseridas no universo infantil e sob o tema “banco de óvulos e esperma”, elaborarmos o conceito “ajude a nascer a nova era”, a partir da seguinte ideia:
A escolha do filme a idade do gelo fazer uma analogia entre a “era do gelo” e a “nova era” que se aproxima (2012, era do aquário). Para que a espécie não se extinga como aconteceu na era do gelo, apelamos e oferecemos o serviço para ajudar a nascer a nova era.
O filme também elucida para o ambiente gelado,(ovos no gelo) congelamento, processo pela qual os óvulos e esperma são conservados.
O nome da empresa “DuraVita” foi escolhido por significar “vida congelada” em Latim.
Apelamos assim a “uma vida para todos”.

Rita Mateus, Rita N.Silva, Susana Leitão

Campanha Lloyds TSB



Disciplina: Introdução à Criatividade Publicitária
Formador: Ricardo Miranda

Briefing -

Insight: "quero devolver com lucro o dinheiro aos contribuintes".

(a pergunta do jornalista do Jornal de Negócios era:
jornalista: "Os contribuintes britânicos compraram à força 40% do Lloyds a um preço de 74 cêntimos por acção e agora essas acções valem 67 cêntimos..."
Horta Osório: "Sim, é preciso devolver esse dinheiro aos contribuintes com lucros e, simultaneamente, relançar o Lloyds, que é uma grande instituição britânica.")

Pedido: criação da primeira campanha do Lloyds (já sob o comando do Horta Osório) a agradecer aos ingleses a confiança que depositaram nele, por terem lá investido dinheiro dos impostos em vez de o deixarem afundar. O Lloyds quer transmitir a mensagem de vai valer a pena ter acreditado no banco porque este não os vai deixar ficar mal.

Deve incluir:
- conceito da campanha
- a partir deste conceito têm de criar 3 peças, pelo menos, sendo que uma delas é uma acção em redes sociais (FB ou twitter ou hi5 ou...)


PROPOSTA
Dupla Criativa: Inês Romão e Tomás Pimenta da Gama.

Insight: "quero devolver com lucro o dinheiro aos contribuintes" (Horta Osório).
Conceito: Thank you, for being the bank of your bank.
Ideias:

- Filme (ficção).
Um cavalo franzino e fraco, que vai de rua em rua, de casa em casa, por todo o Reino Unido (locais facilmente reconhecíveis pelo público britânico), ao longo do tempo, receber comida das pessoas (pessoas de vários escalões sociais). Passa por todas as estações do ano, vento e folhas, frio e chuva, neve, sol, calor e vê-se sempre pessoas a alimentarem o cavalo. De porta em porta as pessoas vêm à rua para lhe dar uma cenoura, um torrão de açúcar, feno, etc. À medida que o fazem, o cavalo vai ganhando vitalidade e força, até que a certa altura se vê o cavalo a entrar por umas portas, a ser aparelhado, um jockey monta-se nele e arranca para uma corrida, com a plateia da pista em alvoroço (não se vê o fim da corrida para deixarmos em aberto para a última acção da Campanha). No fim, aparece um fundo preto, a imagem do Banco e a assinatura a branco "Thank you, for being the bank of your bank".

- Road Show.
Criar acção real, com cavalo franzino, ao longo de um ano, de forma a tentar gerar o envolvimento emocional do povo britânico. O objectivo desta acção é, ao longo de um ano, levar um cavalo de aldeia em aldeia, vila em vila, cidade em cidade do Reino Unido, que as pessoas (contribuinte) possam alimentar pessoalmente. Seria interessante conseguir-se também o envolvimento de personalidades conhecidas britânicas e ainda melhor da família real inglesa.
Para que o road show decorra da melhor forma e todos estejam "avisados" (público), poderá ser feito na semana anterior à passagem do mesmo, um mail drop com um remember postal.
Neste road show, deverá existir um suporte visual que reforce o conceito do Lloyds TSB e deverá ainda ser distribuído merchandising como forma de cativar ainda mais à participação e envolvimento na acção.

- Imprensa.
Anúncios semanais em várias publicações (generalistas e especializadas) das imagens que passam no filme, de pessoas a alimentarem o cavalo do Lloyds TSB, como forma de reforçar o Conceito (p.ex. uma criança a dar uma cenoura ao cavalo, ou outra montada no mesmo, uma idosa a oferecer água, etc.). Estas comunicações devem ter um espaço onde apareça o local em que a acção irá decorrer na semana seguinte (com data e locais de passagem do equídeo) e com a assinatura e logo (base line): "Thank you, for being the bank of your bank".

- Facebook.
Criar página oficial do Lloyds TSB e evento "Thank you, for being the bank of your bank". Neste evento terão que ser regularmente publicados vídeos do decorrer do road show. Desta forma as pessoas que participam no road show vão sentir-se impelidas a "verem-se" nos vídeos que preferencialmente devem ser diários e apelativos/sentimentais.
Gostaríamos de criar também uma plataforma de jogo, ao melhor nível de "farmville", mas em que a cada participante fosse oferecido um poldro, franzino, que teriam de alimentar e treinar de "x" em "x" tempo e fazer crescer, com o objectivo último de o levar a uma competição de corridas de cavalos entre vários participantes. Haveria um prémio para os vencedores do jogo (monetário) com distinção na imprensa.
Paralelamente a tudo isto, promove-se e incentiva-se "cibernéticamente" o envolvimento e participação de todos os elementos do "Grupo" de forma a que "postem" também eles fotografias e vídeos sobre as suas participações no road show.

- Mini Filmes (real + ficção).
Por último, no fim do ano, finaliza-se a Campanha com várias partes do road show (melhores momentos e por ventura os que tiverem mais "likes" no facebook), para fazer lembrar o primeiro filme, mas desta vez com os verdadeiros intervinientes na acção (o próprio contribuinte). Como esperamos que a campanha tenha sucesso e o "Insght" seja realizado em concreto na vida dos contribuintes, achamos por bem fecharem-se estes pequenos filmes com uma parte ficcionada em que o cavalo parte para a corrida e acaba por vencê-la deixando o público em alvoroço!

-Seguimento.
Se a campanha tiver o sucesso que esperamos que tenha e gerar buzz suficiente, cria-se um Making of de tudo o que foi realizado durante o ano e pode, inclusivamente, passar a oferecer-se nos balcões do banco um dvd com o mesmo ou passar como documentário na televisão pública.

(Inês Romão; Tomás Pimenta da Gama)

Disfunção Eréctil

video

Disciplina: Processo Criativo - Imagem
Transformação de meios_imagens em movimento.
Objectivo: Realizar clip de imagens de 30''
Briefing - Tendo como base o universo das histórias infantis, elaborar um clip publicitário ou institucional através de outros clips ou filmes com desenhos animados, retirados do youtube, que promova um dos seguintes pontos:
- Disfunção eréctil;
- Transgénicos;
- Preservativos;
- Bancos de óvulos ou esperma.

Com uma linguagem dura, mas que desperta a atenção, ficou decidido "brincar" com um problema que apesar de grave, tem solução, o produto apresentado.

Insight - "Brincar com o seu problema porque para nós ele não é um problema, temos uma solução"
Conceito - "Aplique e estique"
Ideias Criativas - Para além da utilização de clips de desenhos animados retirados do youtube que nos era imposta, modificou-se o sentido da palavra "comeu" para um público adulto, dando uma ideia diferente do que se queria passar na história original e utilizamos textos de anúncios reconhecidos e comuns à turma, que já foram apresentados nas aulas ou que fazem parte do consciente colectivo para guiar na viagem "captar-problema-desvendar-solução". Decidiu-se também utilizar o pinóquio para a associação à funcionalidade eréctil normal.
Mensagem - Apelando a um público especifico (masculino que sofre, já sofreu ou pode vir a sofrer do problema) o clip apela ao uso de uma determinada marca (fictícia), a marca Vitralis.

(Paulo Rossas; Tomás pimenta da Gama)

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Campanha contra a pobreza

















Claim: Sonhar é uma necessidade, alimente-a
Conceito: adaptação de quinze frames do filme A pequena vendedora de fósforos (1902) para a actualidade. A dupla, Ana Rita Mateus e Susana Leitão, optou por pintar várias fotos de forma a manter a história da menina dos fósforos mas transformando a moral da história universal.
Trabalho realizado por Ana Rita Mateus e Susana Leitão

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

campanha para a Sony, menina dos fósforos

















Através de 15 frames do conto infantil A menina do fósforos, foi-nos pedido para realizar uma campanha  associada a um produto, instituição, etc.
A dupla Susana Soares e Elisabet Gallego, optou por vender a Sony, no seu conceito mais amplo de entretenimento: som, imagem, qualidade de imagem, etc. Relembrando às pessoas que Sony pretende e tem equipamentos para que a experiência seja levada ao extremo do realismo.
Nesse sentido a menina vai acendendo os fósforos e cada novo que acende a experiência  vai tornando-se mais real: imagem, movimento, som, cor, definição, até alcançar a realidade e sentir mesmo o calor nas mãos.

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Sinopse: Um cinema sem ecrã (Mariana Carvalho)

Imagine-se numa sala de cinema às escuras.
Não é capaz de ver nada nem ninguém por mais que tente.
Nesta sala os seus ouvidos são os seus olhos do comum dia-a-dia fora daqui. As variadas histórias começam, em sussurros, como se as contássemos ao seu ouvido. Fazem rir, chorar, causam medo e prazer. Saímos de lá com certezas de que não precisamos de ver para sentir. 
Só precisamos de si atento.
A audição pode ser mais fantástica do que algum dia imaginou.


sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

CANETA verde TABACO maça COSTELETA

  Estou sentada num lavatório e à minha volta uma imensidão verde apodera-se de mim. Corro os meus dedos pela tinta fria.
  Estou presa a uma vontade de transformar o meu pensamento em tabaco, para que desta forma o pudesse expirar e visualizar, mesmo que de uma forma leve e destorcida…
  Paro e abandono este lugar, onde só maçãs fúteis e brilhantes, nascem. Caminho e encontro uma caneta , esta escreve e não pinta! Detenho a ideia fresca e deliciosa e escrevo a realidade, crua, como uma costeleta.



                                                                                                             ANA RITA MATEUS

Sinopse_ Cidade Verdejante

   Este projecto nasce do desejo de tornar a cidade num jardim. Tem como pretensão pintar imagens de espaços verdes em locais demasiado urbanos.
   Iriam ser pintadas obras contemporâneas que representassem jardins, florestas, campos...
tendo sempre como cor predominante o verde.
   Estas pinturas seriam temporárias, e poderiam ser encontradas em fachadas de prédios, muros, calçadas, paragens de autocarro ou estações de comboio. Assim estes espaços tornar-se-iam mais alegres, menos enfadonhos e mais atractivos.
   A pintura não tem a capacidade de tornar o ar mais saudável, mas sim de entregar uma nova sensação de bem estar.





                                                                                    ANA RITA MATEUS

lENTIDÃO

  Devagar, devagar, devemos viver devagarinho…Esquecer toda a correria que observamos, da mulher que pega na criança e corre, do homem engravatado de pasta na mão que corre ainda mais depressa, e no fim todos tropeçam! Devemos abolir a rapidez e assumirmo-nos como alguém que vive lentamente, alguém que tem tempo para pensar na lentidão.
   Ouvimos: -Despacha-te...! Anda mais depressa… Despachamo-nos e descobrimos que não o tínhamos que fazer, pois a vida mastigada, e não engolida tem mais sabor…
   Escorregamos com a força do vento e cumprimos o nosso caminho, lento, lentinho que é assim que a vida se quer.

                                                                                                          Ana Rita Mateus

A saudade não nos destrói, recria-nos.


As conversas são a fome do pensamento.


Não sentir impede-nos de evoluir.


Sonhar é como desfolhar a realidade.



                                                                                                                               Ana Rita Mateus

Tens de Conhecer!!

  Tens que conhecer! Tens que conhecer!
  Reservada, de sorriso fácil. Vem de terras de sol quente, mas não esperes que dance samba...!
  Envolve-se e integra-se de forma subtil. Esconde o seu sotaque, e se à primeira pensas que é tímida , ganha mais uns minutos e descobre-a...


Ana  Rita Mateus

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Out Of The Box - A Menina dos Fósforos

Agência: Out Of The Box
Título da Campanha: A Menina dos fósforos
Produto: Agência de Publicidade
Briefing: Através de 15 frames do conto "A Menina dos Fósforos", transformar a história sem perder a essência da mesma.
Conceito:
"Criamos finais felizes!"
Sinopse:
E se uma agência de publicidade decidisse ajudar a menina a vender os fósforos, alterando o final da história?
Criação: Filipe Rodrigues, Paulo Rossas, João Santiago
Fotografia: A Menina dos Fósforos (1912)











Seguidores